Fuja do portunhol: confira os erros mais comuns de brasileiros que tentam falar espanhol

20 de Octubre de 2018
Fuja do portunhol: confira os erros mais comuns de brasileiros que tentam falar espanhol

 

O brasileiro tem a “mania” de achar que sabe falar espanhol. O resultado disso conhecemos muito bem: o portunhol.

Ele é caracterizado, principalmente, pelo que os linguistas chamam de ditongação. Trata-se do famoso “Yo quiero um cuepo de cueca-cuela”.

É verdade que algumas palavras que não apresentam ditongo (encontro de duas vogais) em português passam a ter em espanhol. Isso acontece, por exemplo, com “escola” e “escuela”.

O que não dá para fazer é a ditongação em todas as palavras!

Mas esse é apenas um dos erros comuns dos brasileiros que tentam falar ou escrever em espanhol. Que tal conhecer os demais para eliminá-los de vez?

Então, siga a leitura do post.

Em espanhol, não existe SS

Ao escrever em espanhol, é muito comum utilizarmos o SS, como no português. Mas o correto é apenas um S. Veja:

passado – pasado
esse – ese
excesso – exceso

E fica a dica: em espanhol, o S nunca tem som de Z. Aliás, é o Z que tem som de S.

As palavras não terminam com M

Outro erro bem comum é acrescentarmos o M ao final das palavras. Lembre-se: em espanhol elas terminam com N.

A exceção são as palavras em latim, como curriculum, solarium etc.

Expressões idiomáticas não podem ser traduzidas

As expressões idiomáticas têm um sentido que vai além das palavras que fazem parte dela. Por isso, tentar traduzir, ao pé da letra, de uma língua para outra é um erro.

Isso porque, dificilmente, uma expressão utilizada por nós brasileiros fará algum sentido para alguém que fala espanhol.

Há algum tempo, um famoso jogador de futebol brasileiro, em suas redes sociais, quis dizer “respeito é bom e eu gosto” e escreveu: “Respecto es bueno y a nosotros nos gusta!”.

Isso não faz sentido!

Confira essa lista de expressões:

Cabeza de chorlito – Cabeça de vento
Cada dos por tres – Com muita frequência
Caer bien / mal una persona – Gostar / não gostar de uma pessoa desde o primeiro olhar
Cortar por lo sano –  Cortar pela raiz
Costar un ojo de la cara –  Custou o olho da cara
Dar en el clavo – Acertar
Dar ganas de – Sentir desejos de
Dar la gana – Querer
De mala gana – De má vontade
Echar de menos – Sentir saudades
Echar leña al fuego –  Colocar fogo na lenha
Echar una mano – Dar uma força, uma mão
Echar un vistazo – Dar uma olhada
Faltarle un tornillo a alguien –  Falta um parafuso
Fulano y mengano – fulano e beltrano
Hacer la vista gorda –  Fingir que não viu ou não sabe
Matar dos pájaros de un tiro –  Conseguir duas coisas de uma só vez; matar dois coelhos numa cajadada só
Meter la pata –  Equivocar – se; se meter onde não foi chamado
Pasarse de la raya  – Passar dos limites
Pedirle peras al olmo – Esperar algo de alguém que não vai te ajudar
Perder los estribos – Perder a paciência
Ser pan comido –  Algo fácil ou simples de fazer
Ser un cero a la izquierda – Ser um zero à esquerda
Tener agallas – Ser valente
Ver las estrellas – Sentir uma dor muito forte

Cuidado com o artigo neutro “lo”

Diferentemente do português, o espanhol tem artigo neutro. O “lo” NÃO é equivalente ao nosso artigo masculino O. O equivalente a esse artigo é o “el”.

O “lo” deve ser usado apenas antes de adjetivos, advérbios ou de pronome relativo. Confira esses exemplos:

  • Lo hecho, hecho está
  • No olvidé lo que me pediste

Outros erros muito comuns são o uso do muy e mucho, os falsos cognatos, entre outros. Para não cair no portunhol, o mais recomendado é matricular-se em um bom curso de espanhol.

Na Espanhol Fluente, o curso é focado nas necessidades do aluno, por isso, nossos estudantes falam como um nativo em apenas 12 meses.

E isso com o melhor custo-benefício do mercado. Com aulas online por videoconferência, conseguimos aliar a praticidade à economia, sem deixar de lado o professor presente que, aliás, é nativo!

Entre em contato conosco e saiba mais sobre a nossa metodologia exclusiva.

 
 Compartir noticia