Análise de concorrência: saiba o que é e como fazer

04 de Abril de 2019
Análise de concorrência: saiba o que é e como fazer

 

Conhecer a concorrência é muito mais do que saber quem são as empresas que oferecem o mesmo tipo de produto ou serviço que a sua. Empreendedores e gestores precisam ter uma visão mais ampla, que leve em consideração os diferenciais competitivos. E uma das melhores ferramentas para isso é a análise de concorrência.

Ela garante informações importantes que possibilitam a tomada de decisão correta, uma vez que o gestor passa a aprender com seus erros e acertos e com os dos outros também. Assim, ele consegue criar estratégias e implementar mudanças capazes de melhorar processos e vendas.
Ficou interessado? Então, siga a leitura do post e prepare-se para entender a sua posição e a de seus concorrentes no mercado e, dessa forma, traçar a melhor estratégia de crescimento. Vamos lá?

 

O que é a análise de concorrência?
A análise de concorrência, ao identificar as principais qualidades e deficiências das outras empresas do ramo, faz com que o gestor perceba também os pontos positivos e as lacunas presentes em sua própria estrutura. Sendo assim, essa análise consegue mostrar o que deve ser modificado ou melhorado internamente e o que, por outro lado, representa uma vantagem perante os demais e, por isso mesmo, precisa ser incentivado e replicado.
Para que se chegue a esse resultado, a análise deve ser feita sob diferentes aspectos. Confira os principais deles.

  • produto: verifique a qualidade do produto ou serviço que a sua empresa oferece em comparação ao da concorrência;
  • preço: levando em conta todas as variáveis da formação do preço (matéria-prima utilizada, porte da empresa etc), verifique se o valor de seu produto ou serviço é compatível com a concorrência. Caso esteja muito elevado, significa que há algo que precisa ser mudado na produção ou comercialização;
  • público-alvo: uma empresa só será sua concorrente se tiver o mesmo público-alvo que a sua;
  • estratégia de marketing: avalie como a concorrência faz para atrair clientes. Assim, você conseguirá saber como a estratégia de marketing da sua empresa poderá diferenciá-la das demais;
  • equipe: verifique como a concorrência atrai talentos e quem são os profissionais que formam seu time, sua formação, experiência etc.

 

Como fazer uma análise efetiva do mercado?
A concorrência pode ser avaliada a partir da chamada Análise SWOT. Essa é a sigla para Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). A partir da análise desses quatro elementos, é possível caracterizar tanto o ambiente interno quanto externo da empresa — fator fundamental para a tomada de decisão.
Sendo assim, a análise SWOT nada mais é do que uma ferramenta por meio da qual o gestor consegue elementos para o estudo ambiental que será a base do planejamento estratégico da empresa.

Ela, apesar de muito simples, é capaz de realizar um diagnóstico corporativo completo, reduzindo, assim, os riscos no momento de dar um passo importante, como lançar um novo produto, explorar novos mercados ou, ainda, criar estratégias de marketing.
Essa análise tem sempre como resultado a criação de uma matriz — a chamada Matriz SWOT. Ela indicará os fatores internos a serem trabalhados e as oportunidades e ameaças externas que demandam a atenção do gestor.
Com a Matriz SWOT em mãos, é hora de avaliar os fatores internos e externos relacionados ao negócio e, em seguida, analisar os possíveis movimentos da empresa em relação ao mercado.

A ideia é sempre maximizar os pontos positivos e minimizar os pontos negativos. Observe a matriz e veja como suas Forças podem potencializar o negócio a partir das Oportunidades. E aproveite também essas Forças para minimizar os impactos das Ameaças.
Uma situação: hoje é clara a oportunidade que as empresa têm de expandir seus negócios para a América Latina, dado o aquecimento das relações comerciais do Brasil com esses países. A Força seria uma produto competitivo nesse mercado e profissionais capazes de lidar com essa situação, fluentes em espanhol, por exemplo.

E essa Força – a fluência em espanhol – minimiza as ameaças, ou seja, as empresas que ainda não contam com uma equipe gabaritada.
Agora que você já sabe o que é e como fazer uma análise de concorrência, coloque essa ideia em prática! E, para aumentar a Força de sua empresa e não deixar escapar nenhuma Oportunidade, entre em contato conosco. Conheça nosso curso de Espanhol para Negócios, que, por meio de uma metodologia inovadora, oferece todo o apoio para que o aluno também consiga se diferenciar da “concorrência”. Você não vai apenas falar outro idioma. Vai estar preparado para fechar contratos!

 
 Compartir noticia